O uso da toxina botulínica em procedimentos estéticos

  • Beatriz Nunes Gouveia Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás
  • Luciana de Lara Pontes Ferreira Universidade Estadual de Goiás - UEG
  • Hermínio Maurício Rocha Sobrinho Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás, Universidade Estadual de Goiás - UEG https://orcid.org/0000-0002-7521-3700
Palavras-chave: Toxina botulínica, Toxina botulínica tipo A, Estética, Microbotox, Rejuvenescimento

Resumo

A toxina botulínica tem como mecanismo de ação a paralisia neuromuscular flácida transitória. Atualmente a toxina botulínica tipo A (TBA) tem sido indicada tanto em procedimentos estéticos quanto terapêuticos. Este estudo teve por objetivo descrever as principais aplicações da TBA e seus benefícios em tratamentos estéticos. O presente estudo consiste em uma revisão bibliográfica narrativa. A aplicação da TBA é um procedimento não cirúrgico, minimamente invasivo, estético terapêutico, temporário, dose-dependente, potente, seguro e eficaz. É indicada para o rejuvenescimento fácil, melhora do sorriso gengival, controle da hiperhidrose, rejuvenescimento escrotal e melhora da aparência de queloides e cicatrizes hipertróficas, com um elevado nível de eficácia e satisfação dos pacientes, cujo efeito pode durar até 6 meses. A técnica de injeção intradérmica ou subdérmica, também conhecida como microbotox ou micro-dosagem, a qual utiliza uma baixa concentração de TBA do que a formulação tradicional para técnica de injeção intramuscular, tem demonstrado uma aparência mais natural no tratamento de rítides/rugas periorbitais, na face e no pescoço. O uso eficaz e seguro da TBA requer um entendimento abrangente da anatomia corporal, experiência prática do profissional, bem como conhecimento e prática sobre a técnica de injeção, localização das aplicações e dosagens adequadas para as áreas a serem tratadas. Dentre os possíveis efeitos adversos do tratamento com a TBA destacam-se o edema, eritema, ptose palpebral, a sensação de pálpebras pesadas, cefaleia, reação inflamatória local e infecção. Portanto, faz-se necessária a capacitação dos profissionais da área da estética para realizarem procedimentos com segurança para minimizar os possíveis efeitos adversos do tratamento.  

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
03-12-2020
Como Citar
Gouveia, B. N., Ferreira, L. de L. P., & Rocha Sobrinho, H. M. (2020). O uso da toxina botulínica em procedimentos estéticos. REVISTA BRASILEIRA MILITAR DE CIÊNCIAS, 6(16). https://doi.org/10.36414/rbmc.v6i16.72
Seção
Artigos