Afecções dermatológicas em pés de militares: revisão narrativa da literatura

  • Liana kalczuk Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA
  • Priscila Correia Fernandes Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA
  • José Elias Matieli Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA
Palavras-chave: pé de trincheira; militar; dermatofitoses; Tinea pedis.

Resumo

Este estudo teve como objetivo construir uma revisão bibliográfica Narrativa, versando sobre histórico, etiologia, diagnóstico, prevenção e tratamento das afecções dermatológicas mais comuns em pés de militares a partir da análise de artigos científicos sobre o tema. Foi realizada uma pesquisa nos bancos de dados PubMed, Lilacs e SciELO, em língua inglesa e portuguesa, com os descritores “trench foot”, “military”, “dermatophytosis” e “Tinea pedis”, publicados no período entre 2002 e 2021. O pé de trincheira e as infecções fúngicas e bacterianas são as principais afecções que acometem os pés de militares. O uso constante de botas, a facilidade de contágio no ambiente militar e principalmente o ambiente interno do calçado são considerados fatores de risco. A prevenção e o tratamento destas afecções são ainda desafiadores. A desinfecção do calçado por gás ozônio mostra-se como estratégia preventiva destas condições. Enfatiza-se a complementação do tratamento preventivo com a desinfecção das botas militares como formas de se evitar baixas em missões por estas afecções podais, especialmente as infecciosas.  Apesar de responder por expressivas baixas em cenários militares, as afecções nos pés continuam prevalentes neste segmento social. Estratégias preventivas devem ser mais sedimentadas nesta população. A introdução de tecnologias de desinfecção de botas parece ser promissora na redução da incidência das infecções podais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
23-08-2021
Como Citar
kalczuk, L., Fernandes, P. C., & Matieli, J. E. (2021). Afecções dermatológicas em pés de militares: revisão narrativa da literatura. REVISTA BRASILEIRA MILITAR DE CIÊNCIAS, 7(18). https://doi.org/10.36414/rbmc.v7i18.99
Seção
Artigos